Sonho da Teresa

Há negócios com nome literais, e depois há o Sonho da Teresa. A papelaria de Teresa Ladeira chamou-se, em tempo, Papelaria Volga, e era onde, ainda criança, ia comprar cadernos para a escola e sonhar com, um dia, ser a dona do negócio. Assim foi: quando uma pessoa amiga lhe disse que os donos da Volga queriam trespassar a papelaria, Teresa soube logo que tinha chegado a altura de transformar o sonho em realidade.

Quando ficou com a loja em Campo de Ourique, conta Teresa, “aquilo já não era bem uma papelaria.” Soube desde início que queria levar para ali coisas novas e diferentes, como brinquedos ou postais de todos os tamanhos e feitios, para devolver à papelaria alguma da glória do antigamente. O plano funcionou, e continua a funcionar durante os quase 20 anos decorridos, com clientes fiéis que diariamente ali passam para comprar o jornal e outros artigos.

Os clientes são nossos amigos, quase família”, explica Teresa. Não é de estranhar. Teresa nasceu e sempre viveu no bairro, na zona do Mercado de Campo de Ourique, onde a mãe, Aurora, vende fruta na sua banca há 68 anos. Ambas trabalham de domingo a domingo, apenas com “uma pequena folga” ao domingo à tarde. Toda a gente as conhece, e esta familiaridade tornou-se ainda mais evidente em altura de pandemia, durante a qual mantiveram os negócios abertos para que os clientes pudessem continuar a comprar tudo o que precisassem.

“Os clientes são nossos amigos, quase família”, explica Teresa. Não é de estranhar. Teresa nasceu e sempre viveu no bairro, na zona do Mercado de Campo de Ourique, onde a mãe, Aurora, vende fruta na sua banca há 68 anos.

Mas o Sonho da Teresa nem tudo vende. Algumas das estantes da papelaria assemelham-se a um pequeno museu de brinquedos, com artigos da Nici, da Floribella ou dos Pokémons em destaque. Todos os sábados, o marido de Teresa “vai ao armazém comprar coisas”, por isso, explica, é normal que vão acumulando algum stock daquilo que não sai. Mas Teresa não está preocupada; “de vez em quando vende-se alguma coisa que está cá há muitos anos”, conta-nos, como é o caso dos Pokémons, que voltaram a ficar populares nos últimos tempos.

O Sonho da Teresa continua a ser o sonho número um de Teresa Ladeira que, admite, não é necessariamente por se tratar de uma papelaria que assim o é. Confessa que gosta é de fazer “embrulhinhos” e outros trabalhos manuais, e que aquele sempre lhe pareceu ser um bom sítio para o fazer. Se tivesse de ter outro sonho era uma retrosaria, onde poderia aplicar esse mesmo gosto aos tecidos. Mas para já é no número 47 da Rua Almeida e Sousa onde a encontramos, a dois passos do Mercado de Campo de Ourique, e onde, quem sabe, à semelhança da mãe Aurora, continuará por muitos, muitos anos a escrever a história do bairro.

Texto: Raquel Magalhães
Fotografia: Fernando Amaral

Endereço: R. Almeida e Sousa 47D, 1350-013 Lisboa
 

 


Produtos

DE VOLTA AO TOPO