Erva d'Ouro

Desde pequena que Joana vive rodeada de azeite. A sua família é produtora deste bem alimentar e cedo se habituou a vê-lo, produzi-lo, e experimentá-lo. Quando, em 2019, surgiu a hipótese de abrir um espaço no Mercado de Campo de Ourique, não houve qualquer outra hipótese que não a do azeite.

Não é então de estranhar que considere a Erva d’Ouro a menina dos seus olhos e, “de longe, o seu trabalho preferido”. O nome foi buscá-lo a uma pequena Oliveira que está consigo desde o primeiro dia, bem como à cor do azeite e ao nome do bairro... Campo de Ourique.

Apesar de a ideia inicial ser dedicar o espaço a apenas uma marca de azeite, no começo deste ano começaram a receber diferentes tipos de azeite, de diferentes pontos do país e produtores. Esta selecção é um processo cuidado feito com “a ajuda de um especialista em azeite”. De forma a chegar a todas as camadas da população, têm em mente marcas mais acessíveis e outras mais premium, mas sempre com o mesmo lema: “ser fiel ao pequeno produtor e a marcas em que acredita a 100%”.

Apesar de neste palco o azeite ser actor principal, também há espaço para vinho, azeitonas e pasta de azeitonas, queijos, tostas de pão alentejano – produtos que estão, de alguma maneira, interligados ao azeite, mas não são menos importantes para Joana e, claro, para o cliente.

De forma a chegar a todas as camadas da população, têm em mente marcas mais acessíveis e outras mais premium, mas sempre com o mesmo lema: “ser fiel ao pequeno produtor e a marcas em que acredita a 100%”.

O momento preferido na Erva d’Ouro é aquele em que as pessoas fazem uma viagem ao mundo dos sabores dos azeites. Aguçando a curiosidade e satisfazendo o paladar de cada cliente, estas degustações permitem perceber que azeite combina melhor com cada prato – algo visto como uma ciência semelhante à arte de escolher um bom vinho por refeição.

No seu tempo de Mercado de Campo de Ourique, Joana já traz incontáveis momentos bonitos e que lhe enchem o coração, por sentir que existe “apoio e cooperação entre comerciantes”. Por exemplo, um dia como tantos outros em que foi buscar um café e “um senhor tentou levar uma garrafa”. A protecção e entre-ajuda da comunidade fez-se sentir imediatamente. “A Manuela estava com atenção, fomos as duas a correr e gritar ao senhor e houve uma proteção dos comerciantes à minha loja”. Esta cultura de bairro, não encontra em mais lado nenhum de Lisboa, e já não vive sem ela nem sem “a sinergia entre comerciantes locais” – que adora, remata, entre risos.

Texto: Bárbara Oliveira
Fotografia: Fernando Amaral

Endereço: Mercado Municipal de Campo de Ourique Rua Coelho da Rocha, Loja 11

Telefone: 963 420 585


Produtos

DE VOLTA AO TOPO