Um novo mercado online sustentável para comerciantes independentes

de Fernando Amaral em April 23, 2020

 

Apesar de, desde o início da crise provocada pelo COVID-19, o registro de novos domínios .pt ter triplicado , a esmagadora maioria dos pequenos comerciantes portugueses ainda não está preparada para vender os seus produtos online.

E se já era difícil para os pequenos lojistas especializados competir com a conveniência das grandes superfícies comerciais e do comércio online, agora enfrentam um obstáculo ainda maior.

Desde que foi exigido isolamento social às comunidades um pouco por todo o mundo, a presença online tornou-se imperativa. Não estar online, neste momento, é um praticamente igual a não existir.

 

É urgente salvar o comércio independente

O estado de emergência em que nos encontramos devido ao COVID-19 está a ter um forte impacto em vários sectores da nossa economia, e coloca em risco a sobrevivência a curto prazo dos pequenos negócios de bairro.

Há menos de um mês, Vitor Silva, presidente da Associação de Valorização do Chiado, alertou que há uma grande probabilidade de muitas lojas do centro histórico de Lisboa fecharem, por não terem acesso às linhas de crédito do governo, acrescentando que as lojas mais antigas são as primeiras a entrar em ruptura.

“É uma matéria que não tem sido debatida e que é grave, porque muitas empresas não têm acesso ao lay-off. Não são contempladas, porque basta ter algum atraso na Segurança Social ou no fisco”. 

É difícil imaginar os nossos bairros sem comerciantes independentes. Sair de casa a um sábado de manhã e não sentir o aroma de pão acabado de fazer na sua padaria preferida, a convidá-lo para o pequeno almoço. No lugar das bancas coloridas da frutaria e está agora um passeio vazio, que já não tem a Celeste a insistir para levar mais salsa e coentros, “porque vão mesmo bem num arrozinho de peixe.” 

Toda a história, sabedoria e produtos únicos correm o risco de nunca chegar às próximas gerações. Para evitar este cenário, e porque não sabemos por quanto tempo esta situação se vai prolongar, a nossa equipa de voluntários está a criar uma plataforma que permite digitalizar os pequenos negócios e ligá-los às suas comunidades, através da internet.

A nossa plataforma distingue-se por estar dedicada a comerciantes locais que, à partida, poderão não estar tão familiarizados com o comércio online. Queremos ajudá-los a passar por este período mais difícil, ajudando simultaneamente todos os que estão em isolamento a continuar a comprar os produtos que mais gostam e contribuir para um comércio local próspero.

Além de oferecer uma montra digital em comerciantes.pt, com carrinho de compras e pagamentos multibanco, fazemos toda a consultoria e suporte ao comerciante para a implementação da loja e do seu catálogo.

 

A nossa visão

Acreditamos num futuro em que uma solução tecnológica tornará possível um mercado próspero para os comerciantes independentes, conveniente para os consumidores, e sustentável a nível económico, social e ambiental.

Começamos pelo comércio lisboeta, por ser a zona de residência da maioria da nossa equipa, mas não queremos ficar por aqui! Assim que atingirmos um mercado diversificado e robusto na capital, planeamos acolher outras localidades por todo o país, permitindo a todos os portugueses a comodidade do comércio online, com a qualidade dos produtos locais que bem conhecem. 

Os comerciantes que queiram aderir à plataforma podem submeter uma aplicação preenchendo este formulário online.

 

Quer ajudar?

Desde que começamos este projeto, temos recebido imensas mensagens de incentivo e ofertas de ajuda. Neste momento, a forma mais simples de nos ajudar nesta missão é partilhar o comerciantes.pt com amigos, conhecidos e com os seus comerciantes favoritos.

Se está ansioso por começar a fazer compras no nosso mercado online, registre-se com o seu email e será notificado assim que os primeiros produtos estiverem online.

Obrigado! 

 

Fernando Amaral
Fundador & Voluntário no comerciantes.pt

1 comente
de Maria Joao Palma em April 28, 2020

Parabens excelente apoio e uma grande “solidariedade” com os comerciantes

DEIXE UM COMENTÁRIO

Os comentários devem ser aprovados antes de aparecer


DE VOLTA AO TOPO